Assédio e ameaças contra a atriz que dá voz a Abby, The Last of Us Parte II

Algumas mensagens ameaçam matar também a membros de sua família, incluindo seu filho.


Laura Bailey, a atriz que dá voz a Abby em The Last of Us Parte II, revelou que está a receber ameaças após seu papel no jogo. E é que é um personagem cinza, que causa polêmica entre os fãs, o que tem motivado uma série de mensagens muito desagradáveis com ameaças até mesmo a sua família. Além disso, o certo é que o personagem foi colocado no ar por grupos de ultra-direita homofóbicos e tránsfobos.

Ameaças, mesmo contra a família da atriz

Como já vos temos, Bailey é a voz do personagem, e a captura de movimentos foi feita com ela. O rosto do personagem é baseado em Jocelyn Mettler e o físico de Colleen Fotsch. Parece que as iras têm focado especificamente em Bailey.

“Tio, o que eu tento publicar só coisas positivas por aqui”, disse a atriz na rede social Twitter. “Mas às vezes isso me ultrapassa. Eu censurado algumas palavras por spoilers“, disse a cantora ao postar fotos, com algumas das ameaças recebidas.

“eu vou matar Você”, diz um usuário aludindo a algumas das ações do personagem no jogo. “eu Vou descobrir onde você mora e se descuartizaré” por que você faz em outro personagem. “Eu só quero te dizer que deves morrer, puta”, diz outra pessoa em mensagens ameaçadoras. “Espero que seus pais morrerem de um mal câncer” e “eu vou te encontrar e matarei a teu filho“, diz outra pessoa, aludindo também, expressamente, o que faz o seu personagem, Abby, a outra nos primeiros momentos do jogo.

Neil Druckmann, diretor do jogo, tem apoiado a atriz e pediu sensatez, mas parece acreditar que o ódio seria mais motivados pela transfobia que o papel do personagem vilã, e seu desenvolvimento posterior na história do título. “Espero que essas pessoas encontrem a ajuda mental que tão claramente precisam. Infelizmente, este é o preço de fazer entretenimento popular que enfrenta as convenções estabelecidas. Laura não merece isso”.

O assédio de atores por seus papéis não é algo tão raro

Não é a primeira vez que o público demonstra ser suficientemente estúpido para ameaçar ou assediar a atores que fazem os personagens em obras de ficção. Na era digital aumentaram as campanhas de assédio, não só contra os vilões, mas sim contra os personagens que simplesmente repugnam a fãs estúpidos; às vezes, mesmo, sendo estes intérpretes menores de idade.

Kelly Marie Tran foi perseguido por seu papel de Rose em Os últimos Jedi; Lena Headey contou várias vezes como a blasfemaram publicamente espectadores por seu papel de Cersei em Jogo de Tronos,; Jeffrey Dean Morgan recebeu também ameaças por seu papel de Kakashi em The Walking Dead, etc. Jack Gleeson também deixou constância de mensagens de ódio por interpretar Joffrey Baratheon no Jogo de Tronos,, apesar de sua juventude. Além desses casos famosos dos últimos anos, grandes “maus” de séries clássicas, como Dallas, também contavam há décadas como sofriam esse ódio de espectadores incapazes de entender a diferença entre a realidade e a ficção.

Parece, portanto, que , continuaremos vendo como uma parte do público mostra esse tipo de atitudes hostis, até mesmo com ameaças graves, contra intérpretes. Com o uso cada vez mais frequente de atores para jogos, o mais provável é que este tipo de situaiones se multipliquem.

Assédio e ameaças contra a atriz que dá voz a Abby, The Last of Us, Parte II
Vandal

Assédio e ameaças contra a atriz que dá voz a Abby, The Last of Us Parte II
Source: português  
July 4, 2020


Next Random post